quinta-feira, 30 de setembro de 2010

f(Eu) = paciência x ação

          Sempre que entro na onda de refletir minhas atitudes e tentar praticar novas posturas, me deparo com as mesmas conclusões quase antagônicas: paciência e ação. Como se algo aqui dentro da mente não quisesse aceitar esta misteriosa conclusão e reformulasse uma questão interna, buscando assim, um modo menos lento e exigente de seguir com respostas ou até como se a inteligência tentasse nos fazer buscar o mais fácil mesmo, que quase sempre é o mais rápido também. De certa forma, é como se nosso modo de vida nos induzisse e separar a paciência da ação. Como se esperar não fosse uma ação ou como se agir não necessitasse de espera ou paciência.


          Resolvi então, encarar essa pessoal antagonia e não foi complicado entender a paciência e a ação como elementos químicos que formam algo indispensável para a vida. Como o ar, por exemplo. De fato, eu não domino esse equilíbrio químico, mas já entendi que temos aí diversas reações e dependendo da quantidade de cada um desses nossos elementos num meio qualquer e sob efeito da gravidade, temos uma poderosa fonte de energia.

          Estou desenvolvendo uma fórmula que busca o equilíbrio para essa reação, algo em torno de:

f(Eu) = paciência x ação
                       tempo

Aceito ajudas!

2 comentários:

  1. Pra ajudar na equação: Oração Ao Tempo de Caetano Veloso

    És um senhor tão bonito

    Quanto a cara do meu filho
    Tempo tempo tempo tempo

    Vou te fazer um pedido

    Compositor de destinos

    Tambor de todos os rítmos

    Entro num acordo contigo

    Por seres tão inventivo

    E pareceres contínuo

    És um dos deuses mais lindos
Que sejas ainda mais vivo

    No som do meu estribilho

    Ouve bem o que te digo

    Peço-te o prazer legítimo
    E o movimento preciso

    Quando o tempo for propício

    De modo que o meu espírito

    Ganhe um brilho definido

    E eu espalhe benefícios

    O que usaremos prá isso
    Fica guardado em sigilo

    Apenas contigo e comigo

    E quando eu tiver saído

    Para fora do teu círculo

    Não serei nem terás sido

    Ainda assim acredito

    Ser possível reunirmo-nos
    Num outro nível de vínculo

    Portanto peço-te aquilo

    E te ofereço elogios

    Nas rimas do meu estilo

    Tempo tempo tempo tempo...

    ResponderExcluir
  2. incrível!
    você postou a coisa que eu mais tenho pensado no último mês, mais ainda nas duas últimas semanas e muitomuito mais desde ontem.
    inclusive, essa coisa toda tem me deixado em farelos.

    ResponderExcluir