segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Limpeza


vi um chamamento
vivi uma Máquina do mundo, de Drummond
mas eu a abracei

vi limpar a Terra
Deusa e Deus
com folhas, sementes
pólvora, incenso
pemba
e águas de Caboclo

"Eu moro no mar eu vejo tudo
Eu venho pra terra eu sei de tudo..."

a seta certa do meu peito
sabia aquelas palavras
Tempo não se divide
ano novo não existe

Nenhum comentário:

Postar um comentário